Pamidronato

Uma nova arma contra dor óssea e hipercalcemia

Robson Pasquale, MV, prática limitada a Oncologia Veterinária

Fellowship Animal Cancer Care Center – Michigan State University – EUA

            O Pamidronato tem provado ser útil na oncologia veterinária para o tratamento do osteossarcoma e outros tumores com envolvimento ósseo. O pamidronato é um bisfosfanato injetável o qual inibe a atividade osteoclástica. Os osteoclastos são as células responsáveis pela reabsorção óssea, a qual resulta em lise óssea, e remodelamento. Os bisfosfanatos ajudam a diminuir a proliferação de células cancerígenas, induzem a apoptose em cultura de células in vitro, inibem a angiogênese, têm efeitos em citocinas e fatores de crescimento e são imunomoduladores. As aplicações clínicas na oncologia dos bifosfanatos podem incluir  terapia para hipercalcemia maligna, inibição de metástases ósseas e terapia para dor óssea. Atualmente, os bifosfanatos são utilizados em humanos para tratar osteoporose e dor relacionada a metástases ósseas.

                O Pamidronato tem demonstrado um efeito na diminuição e no alívio da dor em animais com osteossarcomas. Esta medicação é administrada em infusão endovenosa lenta (geralmente durante 2 horas)a cada 28 dias. Esta medicação tem permitido muitos cães a manter seu membro com osteossarcoma por muito mais tempo. Existem evidências que demonstram que o uso do pamidronato ofereça  alguma vantagem na sobrevida nos cães que estão sendo submetidos a  este tipo de terapia. Estudos recentes demonstraram que os cães que recebem o pamidronato podem levar mais tempo para desenvolverem metástases pulmonares devido ao osteossarcoma do que cães que não receberam este tipo de terapia. Entretanto, mais pesquisas ainda são necessárias e as quais ainda estão sendo realizadas.

                O Pamidronato também tem a habilidade de diminuir o cálcio ionizado e total da corrente circulatória. Esta medicação tem sido utilizada com sucesso para o tratamento de hipercalcemia maligna (como as causadas por adenocarcinomas de glândula anal não- resecáveis) hipercalcemia idiopática devido a insuficiência renal e hipercalcemia devido a toxicose por Vitamina D.

                Atualmente o Pamidronato também têm sido utilizado como terapia para formas orais de câncer que haja envolvimento ósseo (lise óssea) como Carcinomas epidermóides em cães e gatos, fibrossarcomas, osteossarcomas e em casos de mieloma múltiplo.

                Um cuidado especial deve ser tomado quando se utiliza este tipo de terapia. Podendo haver reaçoes como se desenvolver uma  hipocalcemia, agitação, prurido facial e convulsões durante e depois da aplicação. Danos renais também tem sido relatados com o uso do Pamidronato, necessitando de uma monitoração das funções renais e uma fluidoterapia concomitante com a administração da medicação.

 O nosso serviço de oncologia está disposto a tratar com esta medicação cães com osteossarcomas ou outros cães e gatos com neoplasias com envolvimento ósseo. Se você tiver pacientes com diagnósticos que haja lise óssea tais como comentados anteriormente, o nosso serviço irá oferecer uma avaliação oncológia clinica  sem custos para este cliente,  discutindo o tratamento e os benefícios em potencial.

Estamos a disposição para tirar qualquer dúvida em relação a esta nova medicação ou para discutir quaisquer questão em relação aos seus pacientes oncológicos.

 

Referências e leitura sugerida:

  • Evaluation of intravenous pamidronate administration in 33 cancer-bearing dogs with primary or secondary bone involvement.  J Vet Intern Med 2005 Jan-Feb; 19 (1): 74-80.

 

  •  Uses and effectiveness of pamidronate disodium for treatment of dogs and cats with hypercalcemia.  J Vet Intern Med 2005 Jan-Feb; 19(1): 29-33

 

 

  • Investigation of the effect of pamidronate disodium on the in vitro viability of osteosarcoma cells from dogs. Am J Vet Res 2005 May; 66(5): 885-891.

 

  • Bisphosphonates and cancer . J Vet Intern Med 2004 Sep-Oct; 18 (5): 597-60

 

 

  • Single-agent Pamidronate for palliative therapy of canine appendicular osteosarcoma bone pain.  J Vet Intern Med 2007; 21: 431-43

* Existe a disponibilidade do envio destes artigos  por email se necessário.

 Att.

Robson Pasquale

Médico Veterinário – CRMV /PR – 5397