TRATAMENTOS – CIRURGIA EM ANIMAIS COM CÂNCER 

Introdução

O tratamento cirúrgico é de grande importância e é uma das principais formas de tratamento para tumores localizados  em cães e gatos, já que pode ser muito eficaz na tentativa de controle desses tumores e também devido a limitações de outros tratamentos, como a radioterapia. A remoção cirúrgica de um câncer localizado muitas vezes pode ser curativa caso o câncer tenha sido detectado em seu estágio inicial, antes de se espalhar para outras partes do corpo. Cirurgiões desempenham um papel crítico na gestão do câncer de seu animal de estimação, tanto para realizar a obtenção de uma amostra de biópsia como para realizar a cirurgia curativa, ou mesmo aliviar sintomas causados ​​pelo tumor. A cirurgia pode ser feita como tratamento único ou em combinação com outros modos de tratamento, como a quimioterapia por exemplo.

Como optar por realizar um procedimento cirúrgico?

O tratamento cirúrgico pode apresentar algumas vantagens, como por exemplo o fato de poder curar um número de casos consideráveis de câncer localizado, de auxiliar no estadiamento da doença, de não causar resistência biológica. Porém também há pontos negativos, como o fato de poder trazer riscos ou o fato de não curar casos de câncer disseminado. A questão da compatibilidade com a cirurgia deve ser discutida em termos da saúde geral do animal e da probabilidade de se beneficiar. Os proprietários devem conversar com seu veterinário oncologista para garantir que todas as perguntas sejam respondidas e que a conclusão sobre a necessidade de uma cirurgia foi alcançada.

Algumas perguntas importantes a se fazer antes de se optar pelo tratamento cirúrgico

-Qual é o tipo/ estádio/ grau do câncer a ser tratado?

-Quais são os efeitos esperados do tumor do seu cão?

-Irá curar ou trazer uma melhora significativa na saúde sem comprometer drasticamente a qualidade de vida do animal?

-A cirurgia é necessária ou há alternativas/ tratamentos menos invasivos disponíveis?

-O que se espera em termos de cuidados pós- operatórios?

Tipos de cirurgia

Existem vários tipos de cirurgia,ela pode ser uma cirurgia com objetivo de diagnóstico (biopsia), com intenção curativa, com intenção paliativa ou ainda cirurgia preventiva. O tipo da cirurgia que será realizada em seu animal de estimação vai depender muito da localização anatômica, do tipo, tamanho e estádio do tumor.

Cirurgia Diagnóstica

Comumente referida como biopsia, é um dos passos mais importantes na gestão do paciente com câncer. Nesta cirurgia, uma parte do tumor será removida para ser analisada microscopicamente por um patologista, a fim de se estabelecer um diagnóstico. Essa análise normalmente ocorre dentro de alguns dias após a cirurgia. Informações acerca do grau do tumor podem ser obtidas a partir de biopsias de amostras maiores. As biopsias podem influenciar o tipo de cirurgia.

Cirurgia Curativa
Esse tipo de cirurgia objetiva aumentar o tempo de sobrevida ou mesmo a erradicação do tumor, sua cura. A tentativa será de remover todos os vestígios do câncer do corpo do seu animal de estimação. Acredita-se que o primeiro procedimento cirúrgico tem a melhor chance de cura. O cirurgião não só irá remover o tumor em si, mas também algumas das imediações do tecido para se certificar de que não há células cancerígenas deixadas para trás.

- Remoção dos linfonodos

Os linfonodos são estruturas que drenam o líquido linfático e fazem parte do sistema linfático. É importante considerar que este pode ser um dos mecanismos pelos quais as células do tumor podem se espalhar para outros órgãos. Em alguns casos, quando as células tumorais se espalham e atingem os gânglios linfáticos próximos é desejável removê-los a fim de impedir que ocorra uma propagação das células tumorais para outros locais. No entanto, há ainda uma certa controvérsia a respeito de quando tal procedimento deve ser realizado. De um modo geral, linfonodos devem ser removidos quando houver incidências de comprometimento metastático, como aumento de volume, forma irregular, consistência firme, ausência de mobilidade e, principalmente, nos casos de linfonodo positivo na avaliação citológica para a existência de câncer.

Cirurgia paliativa

            Esse tipo de cirurgia não objetiva a cura do animal de estimação, mas sim melhorar a qualidade de vida, aliviando alguns dos sintomas dolorosos associados com a presença do câncer. Deve ser cuidadosamente analisada comparando os benefícios esperados com os riscos do procedimento. Caso o tratamento cirúrgico traga uma resposta pior do que nenhum tratamento feito, outros métodos de cuidados paliativos devem ser utilizados tais como o manejo da dor.

  • Remoção incompleta do tumor (“Debulking” surgery)

Esse tipo de cirurgia, a remoção incompleta de um tumor, é geralmente realizada para melhorar a eficácia de outros tipos de tratamento, como a criocirurgia por exemplo.

Cirurgia preventiva

É a cirurgia realizada antes do desenvolvimento do tumor. Alguns tipos de câncer em animais de estimação podem ser prevenidos por intervenção cirúrgica. Por exemplo, há evidências de que a castração reduz o risco de câncer de mama em cadelas e reduz o risco de câncer de próstata/ testicular em cães machos. A remoção de lesões pré-cancerosas da pele de gatos brancos ou remoção de pólipos adenomatosos do reto de cães também pode evitar o desenvolvimento de câncer.

Fonte: http://www.petcancercenter.org/Cancer_Treatments_Surgery.html